sábado, 16 de dezembro de 2017

Tag: Fim do Ano

Hello hello livrólicos! Hoje trago-vos uma coisa diferente, uma TAG que vi pela primeira vez no blogue Algodão Doce para o Cérebro, mas que entretanto já vi em vários booktubers portugueses, e decidi que seria engraçado fazer aqui no blogue.
É uma Tag curtinha, mas que gostava que me motiva-se a fazer mais, visto eu ter sido taggeada (não sei se é assim que se diz) em várias, no início do ano, e ainda não o ter feito por falta de tempo.
Vamos lá?!

1) Há algum livro que você começou este ano e que precisa terminar?

Bem como provavelmente alguns de vocês sabem, eu nunca deixo livros a meio. Como tal, não tenho nenhum livro que se encaixe nesta categoria.

2) Você tem um livro outonal para a transição para o final do ano? 

Tal como os restantes não percebi esta pergunta :/ mas vendo pela perspectiva que acho pela qual foi feita, livros que costumamos ler em certas estações do ano, eu não sou pessoa dessas coisas, não costumo ler livros de um género ou mais leves em certas estações do ano, simplesmente leio aquilo que me apetece e o que me vem parar ás mãos mais rapidamente.

3) Existe uma nova edição / lançamento que você ainda está esperando? 

Eu sinceramente estava à espera que o 3º livro da saga “Trono de Vidro” tivesse sido traduzido para português por volta desta altura, como aconteceu nos anos anteriores, mas com pena minha isso não aconteceu até agora, vou fazer figas para que saía no início do próximo ano.

4) Quais os três livros que você quer muito ler antes do fim do ano?

Tenho tantos que é complicado escolher, mas se tivesse mesmo que escolher 3 livros seriam:







5) Existe um livro que você acha que ainda pode te surpreender e vir a ser o seu favorito do ano? 

Bem, eu estou muito entusiasmada para ler os livros supra referidos, e gostava mesmo de ler “The Rose and the Dagger” e tenho muitaaaaaas expectativas sobre ele, talvez até se tornar um dos meus livros favoritos do ano, não consigo ter só um favorito ao ano.

6) Você já começou a fazer planos de leitura para 2018?

Sim e não. Já comecei a pensar no Reading challenge do Goodreads e em quantos livros gostava de ler para o próximo ano, que vou aumentar para 45 (este ano estava nos 40), de resto eu não consigo fazer uma lista do que gostava de ler porque sai sempre ao lado, quase nunca consigo ler aquilo que programo porque nem sempre o meu estado de espírito permite que leia certas coisas.


Espero que tenham gostado e boas leituras neste final de ano!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Accio Books – 3º livro dezembro 2017

Metade do mês já foi, e eu vou começar o 3º livro deste mês.
Desta vez não vou ler um livro que pertence à minha enorme TBR, mas sim um e-book que me foi enviado pelo autor antes deste ser publicado este fim-de-semana. Obrigada Bruno! :D
O livro em questão é o segundo volume da série The Dark Sea War Chronicles, o qual esperava ansiosamente desde que li o primeiro volume (opinião aqui).
Como já disse imensas vezes não sou grande fã de ficção-científica mas este livro é simplesmente fenomenal. Estou bastante contente por ter hipótese de o ler.
Tal como o outro devo demorar pouco tempo a ler, o que vai ajudar a aumentar o meu número de livros lidos este ano, pode ser que ainda chegue aos 50. ^_^

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Accio Books – 2º livro dezembro 2017

Com o ano a acabar começo a pensar nos livros que ainda gostaria de ler este ano para tentar acabar com leituras maravilhosas. Como tal, decidi optar por ler um livro que ando curiosa desde há muito, apesar de só o ter em casa há pouco tempo.
O livro escolhido foi “The Winner’s Curse” de Marie Rutkoski, que é o 1º livro da trilogia com o mesmo nome.
Anda-me a apetecer ler livros em inglês nos últimos tempos e por isso é provável que até ao final do ano só vá pegar em livros assim. Já tenho um pequenina lista que gostaria de ler e vou tentar que ela se cumpra.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Entrevista: Bruno Martins Soares




Hoje trago-vos algo diferente! Tive uma pequenina conversa com o autor Bruno Martins Soares e trago-vos algumas curiosidades e também novidades sobre o segundo volume do romance T
he Dark Sea War Chronicles (opinião do primeiro volume aqui).


1. Passaram 5 anos desde que publicaste a Saga de Alex 9, o que estiveste a fazer durante este tempo?

BMS: Essencialmente estive a escrever. Foquei-me essencialmente em trabalhar manuscritos. Tenho muita coisa produzida nestes anos, de cinema e televisão a teatro e literatura. Em literatura, para além deste novo The Dark Sea War Chronicles, escrevi ainda outro romance histórico para jovens que não sei quando sairá e finalizei um livro de contos. E estou agora a acabar o primeiro volume de um novo romance, Laura and the Shadow King. Portanto, foram anos de muito trabalho de escrita. Mas não quero voltar a estar tanto tempo sem publicar. O meu plano é publicar pelo menos um romance por ano nos tempos mais próximos, espero não desapontar.



2. The Dark Sea War Chronicles tem um tom e uma atitude muito diferentes de Alex 9. Podes falar-nos disso?

BMS: Sim. DSWC tem um tom mais adulto, mais negro. Julgo que se aproxima mais do tom que me agrada e que quero continuar a usar. Isso não quer dizer que não escreva coisas mais leves, mas este tom mais negro é o meu preferido.  É mais fácil abordar coisas sérias, como o sacrifício, os traumas, a brutalidade da guerra, com um tom mais adulto.

3. Porquê publicar em inglês?

BMS: É sempre difícil publicar ficção científica. E o público scifi português, apesar de ser dedicado e inteligente, não é muito extenso. E para além de não ser muito extenso está também aberto a ler em inglês. Achei que se queria alargar o meu público não o conseguiria fazer em português. Talvez esteja enganado, mas julgo que não. E esta aventura da Amazon é também uma oportunidade de abordar o público de uma forma diferente. Está já a ser uma experiência muito interessante.

4. Como têm sido as reacções?

BMS: As reacções têm sido muito boas. Toda a gente está a gostar da história e das personagens. Já tive centenas de downloads do livro e já consegui vender desde a Austrália aos Estados Unidos, à Índia e ao Brasil. Não posso dizer que seja um sucesso de vendas ainda, mas está a ser muito interessante.

5. Porquê o self-publishing? Como tem sido a experiência?

BMS: Julgo que o self-publishing é o futuro. As editoras não vão desaparecer, mas o seu papel vai ser cada vez mais elitista. Estou plenamente convencido disto. E as editoras vanity vão morrer, estou convencido. Quem é que paga centenas ou milhares de euros para publicar numa editora que não faz marketing nem promove o livro se pode publicar por exemplo numa Amazon quase sem custo? Os direitos recebidos pelos escritores na Amazon chegam aos 70%.  Isso é muito interessante para um autor. Se as editoras não fizerem esforços de marketing pelos seus autores, de que servem, na realidade? Se são os autores a fazerem os esforços de vendas, então mais vale publicarem eles próprios. E o self-publishing não existe apenas para ebooks. O meu livro, por exemplo, está também disponível em forma física, o que é excelente. Acho que é quase obrigatório, hoje em dia, para um escritor, conhecer o self-publishing. É uma alternativa que tem mesmo de explorar. Em breve será comum mesmo para um autor profissional publicar simultaneamente coisas em self-publishing e outras em editoras.

6. Fala-nos deste novo romance, The Dark Sea War Chronicles.

BMS: É a história de Byllard Iddo, um oficial subalterno da Marinha Espacial de Webbur, num sistema solar noutro ponto da galáxia. Os vários planetas deste sistema solar estão em guerra e Byl Iddo irá ter um papel muito importante nessa guerra, que é uma espécie de Segunda Guerra Mundial no Espaço. Acima de tudo, julgo que a história de Iddo é uma história bastante humana, com traumas de adolescência (ele matou o pai num acidente de treino de artes marciais) e intensas histórias de amor. Se Alex 9 era um romance sobre a família, acho que DSWC é um romance sobre o sacrifício. Enfim… Também é um romance sobre a família, na verdade…

7. Mas de outra forma…

BMS: Mas de outra forma.  Alex 9 estava à procura de uma razão de vida, de um lugar onde pertencesse. Iddo, por seu lado, sabe que pertence à Marinha Espacial. O que não suspeita, no entanto, é o que terá de sofrer para honrar esse lugar. Como já disse, é um romance mais negro, mais violento, num certo sentido.

8. Até agora só foi publicado o primeiro volume. Quando é que saem os próximos volumes?

BMS: O segundo volume deverá sair até ao final de 2017 e o terceiro nos primeiros meses de 2018.

9. Então é tudo rápido. Uns atrás dos outros. Porquê?

BMS: Sim. O romance está já escrito até ao fim. Prefiro que as pessoas não esperem pelos outros volumes. Por questões de publicação, promoção e pricing, era importante ter vários volumes. Não compensa, no self-publishing e nos ebooks, ter um romance grande, mais vale ter vários volumes mais baratos. Mas como também não gosto de estar à espera anos pelos volumes de uma série de outro autor, imagino que as pessoas não gostem de estar à espera dos meus volumes. E ao contrário da venda física, na venda online julgo que não compensa esperar muito tempo.

10. E o futuro, como vai ser?

BMS: Bem, como disse, estou agora a acabar o primeiro volume de um romance de scifi pós-apocalíptica que julgo estar a correr bem. Laura and the Shadow King deverá estar pronto a sair na próxima primavera ou verão. Por outro lado, tenho vários outros ebooks a sair. Quero publicar cada vez mais contos, que é algo que gosto de escrever mas que é difícil de publicar. Mais uma vantagem dos ebooks e do self-publishing. A minha intenção é de publicar cerca de um ebook por mês no próximo ano. E também acabei de lançar um blog em língua inglesa chamado Hyperjumping (https://hyperjumpingblog.wordpress.com/ ). A minha intenção é conseguir 100 subscritores nos próximos meses. Convido desde já os teus seguidores para me seguirem também no Hyperjumping. E a ti também, claro!

11. Claro! É sobre o quê?

BMS: É sobre Escrita, Ficção Científica, Fantasia, Filosofia. Acho que as pessoas vão gostar. Tenho estado a trabalhar cada vez mais na teoria e na prática da Escrita Criativa. Tenho estado a dar alguns Webinars Gratuitos sobre o assunto que têm sido bem concorridos. E tenho escrito no site Simetria (https://blog.simetria.org/ ), em português. Gosto desta área e pretendo explorá-la cada vez mais. Claro que continuo ligado ao cinema e aos audiovisuais.

12. E mais romances?

BMS: Claro que sim. Como disse, não quero voltar a estar tanto tempo sem publicar.

13. Só em inglês ou também em português?

BMS: Por mim, quanto mais em português, melhor. Claro que escrevo melhor em português. Sempre que tiver oportunidade de publicar em português, fá-lo-ei. Mas continuarei a escrever e a publicar em inglês, certamente.



Espero que tenham gostado e estejam atentos às novidades a serem publicadas ainda esta semana ;)
Entretanto podem adquirir o primeiro volume de The Dark Sea War Chronicles clicando na imagem abaixo.


domingo, 10 de dezembro de 2017

Aniquilação – Opinião

Vou começar esta opinião por dizer que não sou grande fã de ficção científica, e por isso fico sempre de pé atrás quando vou ler algo assim, mas decidi dar uma oportunidade a este livro, visto já ter ouvido falar bem dele, mas tenho-vos a dizer que odiei desde o princípio ao fim.
Ou eu não percebi o conceito do livro ou então não sei, para mim nada fez sentido, o mundo é demasiado estranho e não consegui ler uma página que fosse sem pensar “ Não estou a perceber nada, por favor acaba já!”, sim porque eu leio todos os livros até ao fim, não consigo meter de lado sem saber se poderá ou não vir a melhorar.
Devido a não nos ser dada informação sobre o nome das personagens, simplesmente se tratam por bióloga ou psicóloga, torna as personagens bastante frias e irreais, não permitindo criar empatia com as mesmas, o que acho essencial num livro.
Definitivamente ainda bem que não comprei o segundo volume, porque não tenciono de todo continuar com esta trilogia.
Peço desculpa desde já aos fãs, mas não recomendo a leitura deste livro, pelo menos a pessoas que tal como eu têm dificuldade em entrar nestes mundos estranhos.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Accio Books – 1º livro dezembro 2017

Vamos lá ver se este último mês do ano de 2017 me vai correr bem em termos de leituras.
Para começar o mês escolhi o livro “Prodigy” de Marie Lu, que é o segundo livro da Trilogia “Legend” da autora. Só para não variar dos últimos livros, ainda não fiz a opinião do primeiro, o início deste ano foi demasiado complicado e ficaram bastantes opiniões por fazer, mas vou tentar nos próximos dias ir fazendo nem que seja uma opinião por dia para ver se este número diminui, nem que seja para metade.
Posso-vos dizer que adorei o primeiro, por isso estou bastante entusiasmada com este, espero não me arrepender pois tenho enormes expectativas sobre ele.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

O Mar Infinito – Opinião

Para segundo livro de uma trilogia gostei bastante.
Adorei o facto de nos ter sido dado a conhecer o pensamento de personagens como a Ringer, que é logo a primeira personagem com quem temos contacto mal o livro começa. Já no livro anterior tinha ficado com expectativa de vir a saber mais sobre o passado dela, pois é uma personagem que sentia que era capaz de ter um passado bastante estranho.
Achei que a personagem Cassie continua bastante infantil e a incapacidade dela de perceber que devido a todos os acontecimentos as pessoas podem mudar e crescer continua a irritar-me bastante.
Não achei que houvesse uma grande evolução a nível da narrativa, houve novas informações mas foram quase todas divulgadas nas últimas páginas, o que fez parecer que o resto era só o autor a escrever palha que não interessava assim tanto.
Apesar do supra referido, gostei bastante, mesmo com a pouca evolução da estória pois foi possível conhecer melhor as personagens que rodeiam as personagens principais.
Espero que o terceiro já venha a ter mais informação e ação para poder acabar esta trilogia em grande.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Bibidi Bobidi Books – Book Haul novembro 2017

Consegui! Comprei menos livros do que aqueles que li este mês, e por uma margem de 2. Era bom continuar assim, nem que fosse só por um livro por mês.
Mas tudo isto tem uma explicação. Sendo mês antes do natal, decidi com umas amigas minhas, também viciadas em livros, que iríamos fazer uma troca de prendas, que incluía nada mais nada menos do que um livro. Esta decisão ocorreu nos primeiros dias do mês e foi decidido entre todas que não íamos comprar livros para que não houvesse a possibilidade de nos ser dado um livro que já tivéssemos, isto porque divulgamos a nossa wishlist umas às outras. Como tal, tive que me manter quieta, e por isso a coisa correu bem.
Dos livros comprados, 2 já tinha comprado antes da dita combinação e 1 não se encontrava na minha wishlist, porque me tinha esquecido de o colocar lá, por isso safei-me.
Os livros comprados este mês foram:

  1. “The Rose and The Dagger” de Renée Ahdieh
  2. “A Próxima Vítima” de Hakan Nesser
  3. “The Raven Boys” de Maggie Stiefvater

De todos o que estou mais empolgada para ler é obviamente “The Rose and The Dagger” de Renée Ahdieh, pois fiquei maravilhada com o 1º, provavelmente será uma das próximas leituras.




domingo, 3 de dezembro de 2017

Slated: Reiniciada – Opinião

Estava com as expectativas minimamente altas para esta trilogia e posso dizer que gostei mais do que aquilo que achei que iria gostar.
No início a estória fez-me lembrar um pouco a saga “The Giver” devido à personagem principal de “Slated”, Kyla, não possuir quaisquer memórias do seu passado e coisas tão simples como andar, terem que ser ensinadas a uma rapariga de 16 anos, pois foram-lhe retiradas de maneira a torná-la mais “apta” para a sociedade, e em “The Giver” as personagens não têm qualquer memória do passado libertando o ser humano de tudo o que os pode diferenciar e tornando-os pequenos robots que só seguem regras e que não sabem o que é o perigo ou o amor, pois todos estes sentimentos são controlados, ou seja , há em ambas as estórias um controle do ser humano.
Adorei as personagens Kyla e Ben, e fiquei super curiosa como é que esta estória se vai desenrolar.
É um livro de leitura bastante rápida e fácil, devido a ter muitas falas e às letras serem grandinhas.

Fãs de distopias deviam na minha opinião dar uma olhadela a esta trilogia, porque pelo menos o 1º livro vale a pena. :D

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Accio Books – 5º livro novembro 2017

Ah pois é, mais um já foi! Tenho-vos a dizer que fiquei com imensa vontade de continuar  a saga “Red Queen” porque aquilo acabou de uma maneira tão *WOW* que fiquei a sentir que a autora era imensamente má por acabar um livro daquela maneira, mas eu sou daquelas pessoas que prefere dar uma pausa em séries porque chega a um ponto que me farto do mundo.
Sendo assim, como quinto livro do mês decidi voltar a uma trilogia que comecei este ano “A Todos os Rapazes que Amei” de Jenny Han, e vou então ler o segundo livro desta trilogia “P.S. Ainda te Amo”. Amei o primeiro livro, sim eu sei que estou em falta também com esta opinião, é essa a razão porque demorei tanto tempo a pegar neste livro, mas decidi que já não dava mais e vou tentar fazer a opinião do primeiro o mais rápido possível.
Estou desejosa de voltar à vida de Lara Jean e espero que este segundo livro seja tão viciante como o primeiro.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Aqueles Que Merecem Morrer – Opinião

Este foi daqueles livros bons mas meh ao mesmo tempo, acho que o problema foi que estava com as expectativas demasiado altas. Não achei nada de especial, apesar de ter acabado de uma maneira extraordinária e que foi um dos pontos altos para mim do livro.
Gostei das personagens e das revelações sobre a vida de Lily durante todo o livro, o que me fez ficar um bocado em choque sobre se conheço ou não realmente as pessoas que me rodeiam, e que segredos obscuros é que as mesmas poderão ter.
Faltou-me um pouco mais de ação, o início é demasiado parado e desenrolou-se tudo muito depressa mais perto do fim, e faltou-me algo mais que sinceramente nem sei bem explicar, só sei que não foi um livro que me vá ficar na memória como favorito.
Não vou dizer que não recomendo, porque até achei uma leitura boa, simplesmente eu achei que estava qualquer coisa a faltar para se tornar num livro memorável.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

The Wrath and the Dawn – Opinião

Desde que tinha ouvido falar deste livro que andava com a pulga atrás da orelha para o ter. Acho que este deve ter sido dos primeiros livros, senão mesmo o primeiro, que adquiri em Hardcover e não me arrependo nada. A edição é maravilhosa o que dá ainda mais vontade de passar cada página, ajuda a ganhar gosto pelo livro, não é que seja necessário pois a estória é fantástica por si só.
Desde muito cedo que adoro grande parte da cultura dos países árabes, no que diz respeito a música, estórias ou mesmo o vestuário destes países, como tal todos os pequenos pormenores descritos foram sensacionais, pois permitiram mergulhar numa cultura que para mim me fascina.
Shahrzad, personagem principal desta estória, encantou-me desde o princípio pela sua personalidade forte e determinação em vingar a morte da sua melhor amiga, pelas mãos do temível Khalid, que mata as esposas no dia a seguir ao casamento.
Foi quase impossível deixar o livro de lado para ir fazer qualquer coisa mundana, como comer, o vício era tanto que quase não dormia para conseguir acabar o livro e perceber o que raio se estava a passar, mesmo que os olhos praticamente já não se mantivessem abertos e tivesse que ler a mesma linha 20 vezes.
Quem gosta de mundos de fantasia recomendo a 100% adquirir esta obra fabulosa. De certeza que não demorarei muito até comprar o segundo volume, em Hardcover também, como é óbvio.

sábado, 18 de novembro de 2017

Accio Books – 4º livro novembro 2017

Será que é desta que volto a conseguir ler 6 livros num mês? Metade já está, por isso vamos acreditar que sim.
O livro que se segue é o 2º de uma suposta trilogia, que agora não sei bem porquê (dinheirooooo!) virou uma saga, “Glass Sword” de Victoria Aveyard. Li o 1º o ano passado e gostei bastante, mas andava com bastante preguiça de pegar neste, por isso fui deixando arrastar, até que esta semana surgiu a capa do 4º livro o que despoletou novamente o interesse para continuar esta série.
Já li as primeiras páginas e tenho a dizer que este tempo de pausa me fez muito mal, não me recordava de grande coisa, alguns nomes de personagens não me diziam nada o que tornou o início um pouco confuso, mas acho que já estou mais encaminhada.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Accio Books – 3º livro novembro 2017

E nem estamos a metade do mês e já vou para o 3º livro! Acho que isto já não me acontecia há uns bons meses, não sei se ando a acertar nos livros ou se o stress todo com que ando me faz agarrar mais à leitura para poder descontrair.
Desta vez o livro a vir parar à mesa de cabeceira foi “The Call” de Peadar O’Guilín, já li um pouco e ainda não sei bem se estou a gostar ou não, mas está a ser de leitura bastante rápida, o que é sempre agradável.
Tenho sempre um pouco de receio quando os livros de fantasia se distanciam da realidade, em termos de seres mitológicos, porque apesar de adorar fantasia estes mundos são bastantes diferentes e não consigo sentir ligação. Dentro da irrealidade são demasiado irreais.
Já alguém leu?

terça-feira, 14 de novembro de 2017

A 5ª Vaga – Opinião

Esta foi uma leitura bastante agradável, mas para ser sincera estava à espera de mais. 
Fui apresentada a esta trilogia quando o 1º livro foi adaptado para filme e, como os livros costumam ser bastante melhores que os filmes, fiquei com as expectativas bastante elevadas, o que deu para o torto. Passei o livro todo a fazer comparações entre ambos e por mais que me custe admitir achei o filme bastante mais interessante, a começar pela personagem principal, Cassie,  interpretada no grande ecrã por Chloe Moretz.
No filme esta é-nos dada a conhecer como uma guerreira, pois consegue passar todas as adversidades que encontra pelo caminho com relativa facilidade e calma, mas no livro ela é a típica rapariga adolescente americana com um enorme problema de autoestima, que tem uma crush enorme pelo rapaz mais giro da escola e que às vezes se torna bastante irritante, e só apetece dar estalos com certas atitudes que ela tem.
Um defeito no livro é a troca de personagens entre capítulos e que, como não é assinalado em lado nenhum pode tornar-se confuso, pois, temos que estar a adivinhar quem vai falar a seguir. Para mim não foi uma confusão gigantesca porque tinha lido que estas mudanças de personagens ocorriam, mas para quem não sabe o “choque” ainda deve ser grandinho.
Agora as partes boas, acho a temática super interessante e a estória está muito bem feita e pensada, o que me fez ficar o livro todo a pensar o que faria em cada situação em que as personagens são submetidas, por exemplo, verem todas as pessoas que amam a morrerem sem poderem fazer nada para travar isso.
Quanto a outras personagens, gostei muito mais do Ben e do Evan no livro, provavelmente porque nos é permitido ver as coisas pelo ponto de vista deles o que ajuda sempre na criação de laços com as personagens, torna-as mais “reais”, digamos assim.
Em suma, estou a contar gostar mais do 2º, veremos se isso se irá realizar.

domingo, 12 de novembro de 2017

As Lições do Pinguim – Opinião

Que livro mais fofo! *-* (É sobre pinguins não estava à espera de outra coisa)
Ao contrário de um outro livro que li este ano sobre animais, “Dewey” (opinião aqui), apesar de haver alguma informação sobre a vida do autor, achei que neste caso ficou bastante bem enquadrado e que a informação dada era importante para percebermos bem o conteúdo que nos estava a ser transmitido.
Sou sincera quando digo que a América do Sul nunca foi local que me fascinasse mas fiquei super curiosa após esta leitura.
Está escrito de uma maneira fabulosa, parece que me conseguia ver em todos os pequenos instantes contados, ajudando também com as belíssimas ilustrações que fomos encontrando ao longo do livro e que ajudam a visualizar Juan Salvado da melhor maneira possível.
É um livro muito engraçado, o qual recomendo para pessoas que gostem de animais, sejam eles pinguins ou não.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Accio Books – 2º livro novembro 2017

E com o livro anterior lido, consegui atingir o meu objectivo deste ano de ler 40 livros, por isso tudo o que vier agora é bónus. :D
The next chosen one, como 2ª leitura do mês e 41ª do ano, foi nada mais nada menos que “O Casal do Lado” de Shari Lapena. Andava há meses para tentar arranjar este livro em segunda mão, mas como ganhei cheques-prenda da Bertrand aproveitei para o adquirir o mês passado, e como a vontade de o ler era enorme, não consegui deixá-lo de lado e ir ler outra coisa.
Todas as pessoas que conheço e que leram esta obra ficaram completamente rendidas, como tal, estou com as expectativas super em alta, e espero não me desiludir.
Já leram?

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Accio Books – 1º livro novembro 2017

O quê? Como assim já é novembro? Este mês passou demasiado depressa e não consegui fazer nem metade do que queria!
Com a TBR a crescer a olhos vistos lá vou eu tentar, mais um mês, ver se a consigo diminuir ou mesmo equilibrar.
Como primeira leitura dos mês, decidi continuar uma trilogia, a qual ainda não fiz a opinião do 1º livro, mas que sendo assim só me vai motivar para fazer a opinião antes de acabar o 2º, espero. O livro é “ O Mar Infinito”, 2º livro da trilogia a 5ª Vaga, de Rick Yancey.
Adoro livros distópicos, por isso como é óbvio fico sempre entusiasmada quando vou ler um. Rick Yancey não me desiludas!

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Maré Viva – Opinião


Não sei se o problema é meu ou não mas, ao contrário de todas as pessoas com quem já falei, não achei este livro nada de especial. Não é que o livro seja mau, porque não é, a estória está bem pensada, simplesmente não consegui sentir aquela magia que me faz ficar colada a um livro e o batimento cardíaco acelerado que me prende aos thrillers/policiais.
Desde as primeiras páginas que desvendei as últimas páginas do livro, por isso não tive aquele sentimento de surpresa que tanto gosto nos livros. Achei que os autores deixarem “pistas” demasiado óbvias, que talvez para os menos atentos lhes tenha passado ao lado, mas eu que tento sempre questionar tudo e todos apanhei esses pontinhos, o que fez com que não sentisse grande ligação ao livro pois sentia que já sabia o que vinha a seguir.
As personagens são interessantes mas nada por aí além, o que não permitiu que criasse laços com as mesmas.
Talvez faça mal, mas com tanta coisa por ler vou ficar-me por este livro e não continuar a saga.